"Nem Sempre o que Pensamos é o que Vivemos... E na Maioria das Vezes o que Vivemos é o que Jamais Pensamos..."
Fulvio Ribeiro

Uma carta para Mim

Author: Fulvio Ribeiro /



Chovia muito aquela noite, e algo me tirava o sono, olhei para o lado e minha amada dormia profundamente, acariciei o rosto da minha jovem esposa e levantei-me, fui em direção a cozinha, algo não estava normal comigo aquela noite. Abri a geladeira peguei o pote de sorvete e fui à sala. No caminho pensei ter visto um vulto passar pela janela, corri para olhar, mas a chuva e o vidro embaçado atrapalharam a minha visão, abri a janela então e vi sair pelo portão alguém que me parecia familiar, mas como a chuva era intensa não discerni quem seria aquela pessoa.

Sem entender sentei no sofá e liguei a tv, quando ia começar a tomar o sorvete, que já congelava meus dedos, notei um envelope embaixo da porta. Peguei o envelope que estava úmido, não havia endereço, remetente ou destinatário. Abrindo-o vi ali uma folha escrita, minha curiosidade falou mais alto então comecei a ler aquela folha que dizia:

“-Nunca pensei que uma simples mudança de atitude me levaria tão longe... Quando adolescente aos 14 anos decidi-me por aproveitar tudo que a vida tinha a me oferecer, já que poderia morrer a qualquer momento, e se vivesse muito, dificilmente passaria dos 75 anos, e dessa forma procedi, aproveitando tudo que me era possível, pensando simplesmente em ter uma vida boa cheia de prazer e felicidade. (afinal que mal há nisso). Mas na maioria do tempo meu caminho era totalmente inverso ao prazer e a felicidade que eu tanto perseguia. Conheci pessoas boas às quais magoei muito, e pessoas ruins que também me magoaram. Entrei na juventude ainda com esse objetivo. Casei-me, e percebi que tudo aquilo que eu chamava de prazer e felicidade quando adolescente já tinha experimentado, e outras nem eram tão boas assim, então me veio à mente que se isso fosse tudo que alguém pode viver, por mais que consiga viver isso intensamente, seria pouco. Partindo desse principio comecei a procurar um sentido convincente para viver, algo que valesse a pena, e nessa busca deparei-me com o Amor”.

Lendo essa primeira parte me alegrei com a idéia de que existia mais alguém como eu no mundo, e que passara por coisas como eu também já tinha passado. Mas o que me intrigava era o porquê daquela pessoa colocar aquele bendito papel embaixo de minha porta, continuei a leitura e o que li depois me deixou totalmente assustado; estava escrito:

Sei que você não esta conseguindo dormir esta noite, os pensamentos lhe rondam a mente, os sentimentos brotam em seu coração, tudo por que você se deparou com algo chamado amor. Isso lhe será útil desde que você deixe essa coisa sair e atingir outros, ame as pessoas pelo que elas são simplesmente, (e elas simplesmente são eternas). Não importa se você vai ou não mudar o mundo, o que importa e que você mudara no mínimo a vida de quem estiver ao seu redor. Seja menos teimoso, continue acreditando nas pessoas, ainda que elas vão te enganar, tenha fé em Deus, mesmo que as pessoas de seu tempo façam tudo para que você desacredite dEle, eu lhe afirmo Ele existe. Hoje peço-te cuide mais ainda de sua esposa e filha pois vai se orgulhar disso no futuro, afaste-se do que é mal, nunca pense ter alcançado o total entendimento nas coisas que são Divinas,(pois elas são Divinas). Lembre-se sempre que a maldade vive em você, mas você pode optar por não viver nela. Pois você já encontrou a Vida (Jo 14:06). Sei que você deve estar se perguntando, ‘como que alguém pode conhecer tanto meus medos, minhas duvidas e pode me afirmar coisas que nem me acorreram ainda?’. Acredite eu sei tudo sobre você”.

Quando li isso ocorreu-me uma mistura de medo e ataque de riso, mas após alguns segundos minhas pernas tremiam e o medo então venceu os risos e perturbei-me com a situação.

Naquele papel havia apenas mais duas frases, a primeira era essa:- “Calma, fique calmo, sei que esta com medo”. O que me apavorou ainda mais, e segunda dizia: “agora que a chuva cessou, olhe pela janela”, e era verdade a chuva tinha cessado.

Olhei pela janela e vi um senhor que parecia comigo, porem muitos anos mais velho, ele acenou-me com a mão, e eu pensando estar louco esfreguei os olhos, mas quando tirei as mãos do rosto, aquele senhor já não estava mais lá, porem aquela folha permanecia em minhas mãos.

Então entendi que aquilo era “Uma carta para mim”, de mim mesmo mostrando-me de alguma forma um melhor caminho, logo depois ouvi um barulho alto que me chamou a atenção, percebi então que estava todo suado, e notei que o barulho vinha do meu celular que despertava as 7:30 da manhã me "chamando" para um novo dia...

Talvez tudo tenha sido um sonho, sei lá, mais os conselhos, esses com certeza guardarei.



Fulvio Ribeiro

31 comentários:

Zeze disse...

Parabéns pela criatividade, seus textos são muito bons, falam de Deus e amor. Obrigada por me lembrar que Ele existe.
bj

Vem desfrutar do Amor de Deus disse...

Lindo Fulvio... me emocionei sabia? Saber que voce tem uma qualidade que eu tambem possuo...falar com o coraçao...como é bom saber que ainda existem pessoas sensiveis ao ponto de nos fazer ver que o mundo nao é tao ruim quanto parece...Parabens...
Beijos
Marcia

Marcos Dhotta disse...

Quão sensíveis teus textos... Estou em estado de Letargia infinita após quase uma hora passeando por cá... Parabéns por tão sensível e delicado espaço...

Patty disse...

LINDOOOOOOOOO
MEUS PARABÉNS, TU PENSASTE EM UMA FORMA PRA LÁ DE EMOCIONANTE DE CONTAR SUA CARTA, FIQUEI TAMBÉM IMAGINANDO UMA PESSOA COM MINHA FISIONOMIA MAIS VELHA QUE EU ME OBSERVANDO, QUE SHOW.
PARABÉNS!
PASSA NO MEU E DE UMA LIDINHA EM MINHA CARTA!
MEL PRA TI!

Pati Araújo disse...

Oi Fúlvio,

Que lindo e criativo texto, realmente muito original. Parabéns!

Tudo de bom, ótima semana.

Lulu disse...

Fulvio,

Sua carta tem muita emoção. Ficou muito original e criativa.
Obrigada pelo comentário no meu blog!

Abraços,

Louise

Marise von disse...

Fulvio,

Parabéns!
Adorei a sua carta, emocionante, assim como um filme, ficamos querendo ler mais e mais.
Abraços,
Marise,

Débora Lauton disse...

Muito emocionante e criativo... adorei sua carta...

beijos,
Dé...

Cristina Oliveira disse...

OI Fulvio, obrigado por nos fazer lembrar das boas coisas que existem dentro de nós mesmos.
Lindo texto.
Boa sorte e boa semana.
Beijo

Dalva disse...

Fulvio,

essa blogagem mexeu com nossos sentimentos... estou adorando participar. Parabéns pela postagem... linda!

Também estou participando... Se puder, dá uma passadinha, gostarei da tua visita!

Bjs.
Dalva

Renata Nogueira disse...

Parabéns Fulvio! Foi a primeira carta desta blogagem que li que que veio do futuro para o presente e não do presente para o passado. Muito legal!
Beijão

Elaine dos Santos disse...

Adorei!!! Como seria legal se pudéssemos encontrar conosco, já velhinhos, e pudéssemos nos dizer o que fazer, como fazer...talvez, o medo, a dúvida, a incerteza cedessem lugar à coragem, à obstinação...só que, de repente, me ocorre: a vida também é construção, feita no dia a dia, que bom será quando nos encontrarmos conosco já velhinhos e olharmos para trás, percebendo que fizemos o melhor que sabíamos. Parabéns pelo texto, pela inspiração.
Ah, e parabéns pelo blog, amei!

Nade disse...

Fúlvio, fantástico!
Simplesmente fantástico!
Sabe quando você fica sem palavras ao se deparar com tamanha perfeição, dos fatos a carta? Pois é, assim fiquei!
Adorei, adorei!
Imagina só a cena: ver você mais velho(a) do lado de fora da casa, pela janela... E o melhor é ver que a expressão do rosto desta visita é das melhores, por conta de uma vida vivida na sua plenitude!
Bjs, querido, e parabéns pela belíssima participação na blogagem da Elaine!

contatos imediatos disse...

Bela reflexão, Fúlvio!

Parabéns pela sensibilidade!

Agora somos parceiros na blogosfera!

Abraços!
Apolinário Júnior.

"Eu sou o que sou". disse...

Adorei sua carta.
Ah! Obrigada pela visita. Sou sua nova seguidora.
Beijo!

João Olavo-Traços de um homem disse...

Bela carta...
sinceramente ja li mais de 100 e a que mais gostei..pq prendeu a leitura e escrita com muita perfeição
Parabens
Abraços

La Sorcière disse...

Olá!
Sua carta é muito linda e original!!
Gostei muito!
Bj

Dany Ziroldo disse...

Oi Fulvio,

Um lindo texto, com uma linda mensagem... Quem dera pudessemos voltar no tempo e escrever uma carta para nós mesmos... talvez alguns erros deixariam de ser cometidos... mas, sem os erros, como aprenderíamos? Complicado isso, não?

Tenha uma ótima semana!

Bjss!

Dany Ziroldo

Elaine disse...

Amigo,
Lendo sua carta fiquei muito emocionada. E lendo os comentários percebi que não fui só eu...
Bela abordagem.
Obrigada pro participar.
Beijos.

Mari Amorim disse...

Fulvio,
fiquei emocionada, aplausos!!!

grande beijo

Mari

Vivian disse...

Só tenho um palavra pra descrever "surpreendente"
Fui lendo e sentindo tudo que vc relatava, quase parei de ler, pois fiquei com medo,ainda bem que cheguei ao final.... maravilhoso....
Parabéns.

Luciana disse...

Que linda,diferente,interessante a tua carta.
Que bom seria se realmente isso fosse verdade,que a getne pudesse voltar e tentar concertar os erros né?Mais como não da,vamos indo e tentando n errar mais.
Parabéns

A Madrasta Má disse...

Olá, sua carta foi muito sincera e criativa! Dotada de energia boa e bons conselhos! Siga em frente e feliz! Bjinhos da Madrasta!

A Madrasta Má disse...

Que querido vc Fulvio, obrigada pelo carinho! ! Não só pode como gostaria de lhe oferecer o selo de blog enteado em comemoração ao 1º aninho do meu blog, ainda tem uma promoção que dá tempo de dar uma mordidinha, vá em:

http://amadrastama.blogspot.com/2009/09/promocao-uhuuuuuuuuuuuuuu.html

Bjinhos da Madrasta!

Mahria disse...

Nossa vim aki agradecer sua visita e comentário em meu blog em minha carta e me deparei com uma carta/conto. Muita linda, original, emocionante...

Obrigado

Bjinhos em ti
Mah

claudete disse...

O que dizer diante de tanta emoção e forma criativa de fazer a projeção do tempo unindo com tanta harmonia os elementos:passado-presente-futuro ? Parabéns amigo, com certeza uma das melhores cartas que lí, entre todas que guardam entre si um referencial em comum : abrir a caixa de Pandora e buscar nela o que nos fez crescer como ser humano e divino simultaneamente. Abraços, Claudete.

A Madrasta Má disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Angélica disse...

Nossa meu amigo...Hoje vc escreveu pra mim....Esta acontecendo algo em minha vida q realmente estou precisando mudar...agir com amor....agir com esperança e paciencia....Essa carta é pra mim...Angélica Salomé

angel disse...

Seria fantástico que pudéssemos contar com a experiências que só os anos trazem para pensarmos nosso presente. Se pudesse diria àquela jovem que fui tudo o que sei hoje e talvez ela fosse melhor em muitas coisas. Talvez tivesse feito diferente, mas quem sabe qual seriam os resultados... Efeito borboleta???
Abraço, amei sua carta.
Angel

Kotta1947 disse...

Que maneira linda e simples de falar sobre
DEUS. Sua história tem muita criatividade. Bjo.

Rose Lira disse...

Ame sempre...vc nasceu pra isso poeta!
Vai doer, mas você vai colher!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails