"Nem Sempre o que Pensamos é o que Vivemos... E na Maioria das Vezes o que Vivemos é o que Jamais Pensamos..."
Fulvio Ribeiro

Ouça-me

Author: Fulvio Ribeiro /



Montanhas me separam de ti,

São tão altas e fortes.

Abismos me cercam,

Quão profundo eles são.


Vales escuros e fúnebres,

Insistem em estar a minha frente

Trazendo-me frieza e medo.


Nesse lugar, onde o pavor me canta com assobios

Querendo abraçar-me constantemente,

Sinto sua falta.


Há... Como eu te amo.

As montanhas sejam para que dos seus cumes,

Eu grite esse amor que já não me cabe.

Os vales e abismos, eles ecoaram esse grito levando-o a você.

Se ouvires, e sei que ouviras,



Vem depressa, não demores

Se ainda, não posso eu ir a ti

Venhas tu a mim,

Ainda que por um momento

E acalme esse coração que tanto sofre.




Texto Por: Fulvio Ribeiro.

Imagem: Google.

23 comentários:

Lou Alma disse...

Fluvio que bela canção, chamaria-lhe o chamamento e como é bom chamar e ser ouvido, espero que te ouçam sempre, linda a sua postagem , obrigada, passa lá pelo meu cantinho, ficarei feliz com a visita

*Mi§§ §impatia* disse...

Nossa, que lindo e forte.
Adorei.
Beijos.

Juliana Lira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Cris disse...

Fotografia linda e texto maravilhoso. Súplica melancólica e forte, cheia de amor e esperança.
O que realmente pode ser intrasnponível para um amor? Há alguma coisa?
Lindo....
beijo pra vc

Amapola disse...

Boa tarde, Fulvio.
Que romântico...

Um abraço.

Mari Amorim disse...

Este poema me fez lembrar essa música do Djavan.
Amor puro

O que há dentro do meu coração
Eu tenho guardado pra te dar
E todas as horas que o tempo
Tem pra me conceder
São tuas até morrer
E a tua história, eu não sei
Mas me diga só o que for bom
Um amor tão puro que ainda nem sabe
A força que tem
é teu e de mais ninguém
Te adoro em tudo, tudo, tudo
Quero mais que tudo, tudo, tudo
Te amar sem limites
Viver uma grande história
Aqui ou noutro lugar
Que pode ser feio ou bonito
Se nós estivermos juntos
Haverá um céu azul
Um amor puro
Não sabe a força que tem
Meu amor eu juro
Ser teu e de mais ninguém
Um amor puro
muito lindo,Fulvio.
Boas energias
Mari

Luciana P. disse...

Ah, os sentimentos que trazemos conosco são como esses versos, emoção e melodia, cadência e desejo.

Muito legal o seu blog!

Beijos pra ti!

Lady disse...

Me encanta palavras românticas e intensas como essas, naveguei no mar dos meus pensamentos.
Escreves tão bem...
Tenha um ótimo domingo.
Bj

Susyanne Alves disse...

Oi Fulvio!

Essas palavras realmente me tocaram.
Estou passando por um momento muito desagradável e um dos motivos para tanto dissabor é justamente o que está descrito no seu poema.
Esse outro seu pensamento também me reflete:
"Nem Sempre o que Pensamos é o que Vivemos... E na Maioria das Vezes o que Vivemos é o que Jamais Pensamos..."

um beijo

Maria Bonfá disse...

LINDO. PROFUNDO, ROMANTICO COMO TODO POEMA DE AMOR.. AMEI.. VC DECLAMA POESIA.. BEIJÃO

Ale Danyluk disse...

A vida nos ensina
e a realidade nos prega peças.
Nesse jogo de palavras,
Os sentimentos falaram mais alto.
Linda sua maneira de dizer.
Parabéns

Beijo
Ale

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Que o amor possa transpo-las!
Lindamente pensado.


beijo meu

Alma Mateos Taborda disse...

Bella fotografía y un poema hermoso, intenso e impecable. Aplausos para tu talento>!! Un abrazo.

Fátima disse...

Certamente ela ouvirá seu chamado...mas se assim nçao acontecer, acharás um meio de transpassar os obstáculos !
Lindo, e ilustração em completa sintonia.

Nos deixou feliz por nos acompanhar, viu .

Tenha uma linda noite.

seu gordo disse...

perfeito foto e poema parabens

jefhcardoso disse...

Olá Fulvio! Hoje é quarta-feira, uma correria. Não repare em minha visita relâmpago, mas venho lhe convidar para ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (O Chamado)” e deixar o seu comentário.

Retornarei com melhores modos e mais tempo. Tenha uma ótima semana. Abraço do Jefhcardoso!

Bianca Feijó disse...

Olá, Fulvio!

Muito bom tirar o domingo para passear pelo seu blog!

Beijos!

Insana disse...

Entre gritos de sussurros pretendo mostrar a agonia e a felicidade do que é o viver o sobreviver nas dificuldades e nas esperanças do nossos dias.
Explodir em sentimentos é simples é como gritar de um prédio ou de uma montanha.
Desenhar no caderno pixar o muro por em um outdoor escrever no vapor do espelho.
Gritei tanto com toda minha alma
Vou sussurrar

Bjs
Insana

Pelos caminhos da vida. disse...

Começou ontem à partir das 18hrs meu blog:

Pelos Caminhos da Vida,(http://anamgs.blogspot.com)

estará participando da COPA BLOG, venho por meio dessa msg pedir um voto pra vc, a votação vai até o dia 21/04, o site para entrar e votar é esse aqui;

http://dado.pag.zip.net/

Caso vc não consiga acessar o site através dessa mensagem, no final do post meu tem o site e por lá entra direto.

Obrigada.

beijooo.

Cris disse...

Amei seu texto, acho que passamos pela mesma história... acho que a cruz do ser humano é sofrer por amor, mas sei que um dia podemos superar isso. Abraços

Richard Mathenhauer disse...

"O amor é uma flor que se colhe à beira do abismo" (Sthendal).


Belos os seus versos!
Com admiração,

disse...

Sensibilidade!
É tão difícil ver homens que apreciam a poesia, a arte de escrever!

Parabéns! Lindos textos!

martins111 disse...

Visitei seu blog, gostei. Visite o meu e se gostar podemos fazer uma interação. Um grande abraço na paz e na graça de nosso Senhor Jesus Cristo. http://joaorevela.blogspot.com/

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails